A América Latina não é apenas o palco de grandes torneios do mundo do poker, como o partypoker MILLIONS South America, World Series of Poker International, Latin America Poker Tour (LAPT), Brazilian Series of Poker (BSOP), e tantos outros. O continente também é um celeiro de grandes competidores do esporte da mente.

Listamos abaixo os dez jogadores latinos com as maiores premiações na carreira em torneios ao vivo, com direito a um representante do time de competidores do partypoker. Confira:

10º – Damian Salas (Argentina)

O décimo colocado na lista é o experiente argentino Damian Salas, de Chascomús, com US$ 4,18 milhões conquistados em mais de uma década de atuação no poker profissional.
Salas ganhou destaque recentemente ao vencer o Main Event do World Series of Poker Online 2020, levando pra casa pouco mais de US$ 1,5 milhão, sua maior premiação até hoje na carreira. Além disso, ele já venceu o Latin American Poker Tour em duas ocasiões (2009 e 2013), ambas no Uruguai.

9º – João Simão (Brasil)

Joao Simao

Joao Simao

Foto: Arquivo

O primeiro brasileiro a aparecer na lista é o mineiro João Simão, que faz parte do team partypoker. Em mais de uma década de atuação nas mesas do mundo todo, ele já ganhou cerca de US$ 3,09 milhões – feito que o coloca entre os mais notórios jogadores de poker do Brasil em todos os tempos.

Dono de diversos títulos, como World Poker Tour, BSOP e Latin American Poker Tour (além de uma carreira consistente no poker online), Simão já faturou seis dígitos em 7 ocasiões, sendo a maior premiação individual obtida no partypoker MILLIONS em 2018, na República Tcheca (US$ 345 mil).

8º – Maria Constanza Lampropulos (Argentina)

Para aqueles que acham que as mulheres não têm sucesso no poker, a argentina Maria Constanza Lampropulos está aí para provar o contrário. Com US$ 3,37 milhões em prêmios, a jogadora é a mais bem paga do continente entre as competidoras do sexo feminino, além de ser a número 9 do mundo.

Em 2017, ela foi a grande campeã do partypoker MILLIONS disputado em Nottingham, na Inglaterra, levando pra casa o prêmio de US$ 1,25 milhão. Também já foi campeã do Latin America Poker Tour, WSOP Internacional Circuit e World Poker Tour.

7º – Alexandre Gomes (Brasil)

Alexandre Gomes

Alexandre Gomes

Foto: Arquivo

O poker brasileiro deve muito ao paranaense Alexandre Gomes, que foi o primeiro competidor do país a vencer um evento do World Series of Poker (em 2008), abrindo as portas para diversos nomes que depois também conquistariam o bracelete. Não à toa, Alexandre é o número 1 do Brasil em faturamento, com US$ 3,68 milhões.

Mesmo sem grandes resultados desde 2018, ele permanece no top 10 do continente. Seu maior prêmio em dinheiro foi obtido em 2009, quando venceu a Bellagio Cup V, um dos principais eventos do WPT, e embolsou US$ 1,18 milhão.

6º – Jose Ignacio Barbero (Argentina)

Mais um argentino na lista, Jose Ignacio Barbero, de Buenos Aires, ostenta uma premiação total de US$ 4,3 milhões em torneios disputados ao vivo.

Com mais de 15 títulos conquistados, incluindo o Latin America Poker Tour, European Poker Tour e BSOP, Barbero é presença constante em mesas finais de torneios no mundo todo. Seu maior prêmio até hoje foi de US$ 870 mil após vencer o EPT Londres em 2010.

5º – Juan Carlos Alvarado (México)

Se você pesquisar esse nome, certamente vai encontrar um cantor gospel da Guatemala, mas não é dele que estamos falando. O Juan Carlos Alvarado do poker é mexicano, e merece todo destaque. Afinal, é o número 1 da história do país, com US$ 4,47 milhões em prêmios.

Apesar de poucos títulos, ele figurou entre os melhores em diversos torneios de peso, incluindo um vice-campeonato no EPT Barcelona de 2012, o que lhe rendeu a quantia de US$ 969 mil. Já atingiu os 6 dígitos em premiação em 10 ocasiões.

4º – Farid Jattin (Colômbia)

Outro jogador profissional que é o número 1 de seu país é o colombiano Farid Jattin, de Barranquilla, terra da cantora Shakira. Profissional desde 2011, Jattin acumula nada menos que US$ 5,6 milhões em prize money.

Ele já foi duas vezes campeão do European Poker Tour, além de um título no partypoker MILLIONS South America High Roller no ano passado, quando levou US$ 200 mil pra casa. Já superou os US$ 100 mil em 14 torneios.

3º – Humberto Brenes (Costa Rica)

O terceiro colocado da lista é um veterano do mundo do poker: trata-se do costa-riquenho Humberto Brenes, que joga poker profissionalmente desse 1974. Ele já embolsou mais de US$ 6,18 milhões ao longo de quatro décadas e meia.

Dono de dois braceletes do WSOP, ambos conquistados em 1993, Brenes ficou perto de entrar para o Hall da Fama do poker em 2013. Aos 69 anos, “The Shark”, como é conhecido no circuito, ainda marca presença em torneios.

2º – Ivan Luca (Argentina)

Natural de Punta Alta, na Argentina, Ivan Luca é o jogador de poker mais bem sucedido da história de seu país – e o segundo da América Latina. Ele já faturou US$ 6,5 milhões em uma década de atuação em torneios ao vivo pelo mundo.

Luca é dono de um bracelete do WSOP (2015), além de diversos outros títulos e ITMs. Sua maior forra até hoje foi no torneio do Caribe do Latin America Poker Tour em 2016, quando faturou US$ 494 mil.

1º – Carlos Mortensen (Equador)

Carlos Mortensen

Carlos Mortensen

Foto: Arquivo

O posto de número 1 da lista pertence a Carlos Mortensen, conhecido como “El Matador”. Apesar de competir pela Espanha, ele nasceu em Ambato, no Equador. Até hoje, já faturou US$ 12,1 milhões em torneios.

Mortensen ostenta o fato de já ter sido campeão do Main Event tanto do World Series of Poker (2001) quanto do World Poker Tour (2007), além de diversos outros títulos. Aos 48 anos, integra o Hall da Fama do esporte desde 2016.

Compartilhe.

Comentários estão fechados.