A série “O Gambito da Rainha” é, sem dúvidas, um dos maiores sucessos da Netflix nos últimos anos, e traz ainda mais visibilidade a uma modalidade milenar: o xadrez. Assim como o poker, o jogo também é classificado como um esporte da mente pelas capacidades psicológicas e emocionais que exige.

Embora um seja jogado com peças e tabuleiro e o outro com cartas e fichas, além de outras muitas diferenças, há diversos pontos em comum entre o xadrez e o poker. Separamos alguns deles abaixo.

Muito estudo e prática para chegar ao topo

Quem assistiu à série da Netflix deve ter percebido que a personagem Beth Harmon, vivida por Anya Taylor-Joy, não se tornou campeã mundial da noite para o dia. Foram anos e anos de muito estudo e prática para chegar à elite do xadrez. O poker exige a mesma dedicação no que diz respeito a isso. É preciso estudar situações específicas do jogo, como apostar, qual a abordagem para determinadas vertentes de torneios, em quais momentos ser mais agressivo ou conservador, as probabilidades de vitória com cada combinação de carta, entre muitos outros assuntos.

Colocar a cara nos livros, artigos e vídeos não é suficiente – é preciso pôr em prática essas estratégias, assim como Beth Harmon fez na série da Netflix. Grandes jogadores disputam incontáveis mesas antes mesmo de conseguirem o primeiro prêmio no poker, e no xadrez não é diferente.

Rápida tomada de decisões

Tanto poker quanto xadrez são esportes baseados em decisões rápidas e assertivas, considerando as diversas variáveis. Um bom jogador precisa desenvolver a capacidade de prever movimentos dos adversários e agir da melhor forma possível de acordo com as possibilidades que a mesa ou o tabuleiro oferecem.

No xadrez, o relógio é um fator que exige ainda mais rapidez dos jogadores. Isso também acontece no poker online: muitas plataformas limitam a ação com um cronômetro. Portanto, pensar demais pode significar a desistência da mão. Por isso, é crucial ter uma ágil tomada de decisão – algo que só se adquire com experiência.

Concentração é tudo

Seja no poker ou no xadrez, é fundamental estar focado 100% no jogo e tirar conclusões de cada movimento rival. Isso quer dizer que qualquer distração pode ser fatal. No caso do poker, é ainda mais importante estar focado porque as expressões corporais dos adversários dizem muito sobre o andamento do jogo. Portanto, observar os jogadores a seu redor a todo tempo é um grande diferencial.

Essa concentração é um grande desafio para jogadores que disputam mais de uma mesa ao mesmo tempo no poker online, mas é natural que com o tempo os grinders desenvolvam essa capacidade de observação em diversas mesas.

Lado psicológico é fundamental

O poker não é apenas um jogo de cartas e fichas. Assim como o xadrez, não se resume às suas peças – ambos são, acima de tudo, “jogos de pessoas”, e não é à toa que são classificados como esportes da mente. Portanto, é preciso ter um psicológico muito forte para ter sucesso.

Isso se aplica em diversos aspectos, desde a intimidação do adversário no “olho a olho” – sobretudo no xadrez, em que um fica de frente para o outro – até a resiliência para seguir em frente após ações equivocadas. No caso do poker, ainda há o fator do blefe, que exige uma frieza muito grande por parte do jogador.

Competitividade em alto nível

A série da Netflix é muito feliz ao destacar o clima de “Copa do Mundo” envolvendo as partidas entre a personagem principal e seu principal adversário, o russo Vasily Borgov. No poker, não é diferente: quem já assistiu uma mesa final do World Series of Poker ou World Poker Tour sabe da adrenalina que cerca a partida.

Em ambos os casos, também há altas premiações em jogo – o que aflora ainda mais a competitividade. Porém, o poker está em um patamar completamente diferente, já que são incontáveis torneios que oferecem premiações totais na casa dos 8 dígitos de dólares.

Reconhecidos pela IMSA

Por fim, ambas as modalidades fazem parte da Associação Internacional de Esportes da Mente, a IMSA (organizadora do World Mind Sports Games), o que carimba a chancela de esporte tanto para o poker quanto para o xadrez e eleva ainda mais o patamar que ambos possuem no cenário internacional.

Ainda existe um longo caminho para colocar as duas modalidades em competições como os Jogos Olímpicos, por exemplo, mas dada a popularidade que ambos possuem, essa certamente é uma possibilidade futura e faz parte da pauta a IMSA.

Compartilhe.

Comentários estão fechados.