São várias as razões que fazem do poker um esporte da mente e não um mero jogo de azar. Uma delas reside no fato de que o sucesso na modalidade está diretamente ligado ao fato de conseguir ler os oponentes por meio de alguns sinais.

As cartas de cada jogador podem até ser fechadas, mas um bom competidor consegue prever a força da mão de seus rivais em diversas oportunidades apenas lendo esses sinais – os chamados poker tells. Eles podem ser corporais ou comportamentais e na maioria das vezes são de natureza não-intencional, ou seja, guiadas pelo componente emocional fortemente presente no jogo.

Quanto mais um jogador pratica e estuda o poker, mais facilmente consegue identificar esses sinais. Da mesma forma, a experiência no esporte faz com que um grinder consiga ter mais controle sobre suas emoções e deixe passar menos tells, ainda que eles aconteçam. Afinal, todo jogador se deixa levar pelo psicológico em certos momentos (ninguém é um robô à prova de falhas), mas os grandes campeões são aqueles que conseguem obter um maior controle ao longo do tempo nas mesas.

Abaixo, listamos cinco poker tells que todo jogador de poker – seja ele iniciante ou experiente – precisa conhecer se quiser trilhar um caminho de sucesso nos feltros. Mas cuidado! Muitos sharks podem induzir alguns desses sinais voluntariamente quando, na verdade, querem mostrar o oposto.

Nervosismo

Um dos sinais mais clássicos e não intencionais que um jogador pode dar – sobretudo os iniciantes – é o nervosismo. Ele se manifesta com tremedeiras, ombros rígidos, respiração mais ofegante e sinais de inquietação como esfregar as mãos ou bater os pés. Embora haja exceções, esse geralmente é um sinal de mão forte. Nem todo competidor tem o psicológico bom o suficiente pra agir com tranquilidade quando recebe um AA e ganha um terceiro às no flop, por exemplo, principalmente quando o pote fica grande.

O nervosismo acaba entregando a força da mão e um jogador mais experiente já reconhece de cara quando seu rival está forte. Portanto, se vir alguém agindo dessa forma, saiba que a chance de ele ter uma mão poderosa é grande, e considere dar fold. Da mesma forma, policie-se para controlar o nervosismo na hora em que a sua mão vier carregada.

Proteger as cartas

Se você joga poker com frequência, já deve ter reparado que jogadores, em algumas oportunidades, dão uma olhada rápida na mão e depois tentam escondê-la de todas as formas. Muitos, inclusive, colocam as fichas em cima das cartas. Não é coincidência que na maior parte dos casos, a mão é poderosa. Esse é um sinal que está intimamente ligado ao senso de proteção do ser humano a tudo aquilo que é de valor.

Muitos têm esse tipo de postura e sequer percebem – é algo instintivo. Se vir um rival com uma proteção exagerada de suas cartas, ou mantendo o corpo mais próximo da mesa, tenha em mente que ele deve ter uma mão forte. De forma contrária, um desleixo pelas cartas fechadas geralmente é sinal de mão fraca.

Segurar a respiração

Assim como apresentar respiração ofegante pode ser um sinal de mão forte, o contrário é verdadeiro. Se um jogador respira menos, ele provavelmente está com uma mão fraca e tentando um blefe. O rival pode até demonstrar uma postura aparentemente tranquila, mas por dentro esse jogador está torcendo para que você dê fold e não pague pra ver.

Se enfrentar situações como essa e tiver uma mão boa, considere aumentar a aposta e preste atenção na reação deste mesmo oponente, pois é nessa hora que ele realmente entrega o blefe. Alguns dão o braço e torcer e foldam. Outros, por alguma razão, optam por ir com o blefe até o fim. De uma forma ou de outra, a chance de você sair vencedor é boa.

Postura evasiva

Outro tell de quem geralmente têm uma mão fraca e está tentando o blefe é uma postura mais evasiva, evitando contato visual para não “entregar” a fraqueza da mão. Um bom sinal de que essa tendência realmente se confirma é quando o jogador coloca as mãos à frente da boca para tentar esconder suas expressões.

Também preste atenção em posturas relaxadas, como ombros mais soltos e uma expressão facial de desleixo, além de um maior distanciamento da “prova do crime”: as cartas fracas em sua mão. São bons indicadores de que o jogador está blefando.

Olhar constantemente as cartas

Por fim, preste a atenção em jogadores que checam as cartas constantemente, sobretudo após o flop, turn e river. Isso é comum com quem tem cartas de naipes diferentes e tem dificuldade de memorizar, mas pode ser um sinal de drawing hand, ou seja, uma mão que é potencialmente forte a depender das cartas comunitárias. Isso é bastante comum em situações com brecha para flush ou straight, por exemplo.

Esses são apenas alguns sinais básicos do esporte, mas existem dezenas deles. É importante lembrar que nenhuma dessas dicas tem eficácia tem 100% – como em nada no poker, aliás. Porém, conhecer esses sinais é fundamental para entrar preparado em torneios. Evite cometer esses tells (ainda que boa parte seja fruto do inconsciente) e saiba identificar e capitalizar quando um adversário cometer tais deslizes.

Compartilhe.

Comentários estão fechados.