O blefe faz parte da natureza do poker. Não adianta deixar de usá-lo, fingir que não existe ou simplesmente esquecer que ele está lá. Alguns torneios são vencidos ou perdidos por causa do blefe e é uma das características que tornam o poker tão mágico para os milhões de praticantes.

Um dos motivos que fazem o blefe tão intrigante é que não se trata de uma ciência exata na estratégia do jogo. Ao contrário das probabilidades das cartas que sempre são as mesmas, o modo de blefar varia entre os jogadores e há inúmeras formas de enganar os adversários. Portanto, até mesmo os mais veteranos e vencedores do poker são sujeitos a cair nessa técnica tão antiga quanto o jogo em si.

Apesar das características de blefe variarem de acordo com o estilo do jogador, há alguns sinais que geralmente são padrões entre os competidores de poker. Identificamos eles para você ter uma noção melhor de quando o oponente está blefando.

Preste atenção na quantidade de stack

Jogadores amadores ou profissionais impacientes tendem a querer sair do buraco rapidamente. Quando eles estão com o stack baixo, a probabilidade de blefe será maior, pois eles tendem a foldar menos mãos e a serem mais agressivos.

Dessa maneira, de acordo com a característica do adversário, blefar pode se tornar algo pertinente em situação de stack baixa. O mesmo pode acontecer em cenário oposto, visto que há uma boa parcela de competidores que blefa com stack alta pelo fato de que uma call em uma mão ruim não seria problema para o andamento do jogo.

Portanto, quando o assunto é quantidade de stack, a leitura mais complicada do blefe é quando o adversário tem um número mediano de fichas. É nessa situação que o competidor tende a não ser impaciente demais ou desatencioso com o seu valor na mesa.

Conheça as tendências dos adversários

Aplicar essa técnica é bem mais fácil no poker ao vivo, quando você joga apenas uma mesa por vez e pode conhecer os seus adversários antes do jogo começar. Online, porém, isso se torna muito mais complicado com 10 torneios simultâneos e enfrentando mais de 50 adversários na mesma hora.

De qualquer maneira, conhecer as tendências dos adversários é fundamental para interpretar o blefe. Saber seu estilo de jogar, os números e a linguagem corporal são alguns dos pontos essenciais.
Para conhecer as tendências dos adversários, há vários serviços de scouts que estão disponíveis no mundo do poker online ou até mesmo ao vivo.

Não subestime o comportamento dos adversários

Apesar de cada jogador ter a sua singularidade quando o assunto é blefe, existem alguns comportamentos genéricos de quem tenta ganhar com uma mão fraca.

Quando um jogador realiza um blefe, o seu principal objetivo é fazer com que você e outros na mesa façam a ação de foldar. Sendo assim, quem inicia o blefe tende a intimidar todos ao redor para desistir de suas respectivas cartas.

No poker ao vivo, uma das maneiras de intimidar é fazer malabarismo com as fichas, conversar de maneira imponente, olhar para baixo, fazer cara de poucos e coisas do tipo. Alguns até mesmo chegam a encarar os adversários no olho. Já no online poker, um jeito típico de intimidar é quando o jogador dá all-in de maneira muito rápida, o que leva a crer que ele tem uma mão boa demais para foldar e que não é necessário nem pensar para realizar a ação de apostar tudo.

Outro comportamento genérico em quem blefa ao vivo é se estressar mais do que o normal na hora de realizar a ação. Um dos truques para perceber isso é prestar atenção nos ombros do adversário. É natural do corpo humano enrijecer os ombros para cima e para dentro quando estamos em situação de estresse. Quando acontece o blefe, naturalmente quem dá esse comando fica mais tenso do que os outros jogadores na mesa, pois sabe que pode ser pego de calças curtas.

O corpo dá vários sinais em situação de estresse e medo. Além do enrijecimento dos ombros, a respiração pesada pode ser outro tell no caso de blefe, assim como as mãos trêmulas.
Mais um sinal de blefe é quando o adversário começa a alterar o comportamento na mesa sem explicação aparente. No momento que um jogador quieto passa a falar disparadamente ou quando um tagarela se cala, o natural é se questionar sobre isso e deduzir se o competidor tem razões evidentes para blefar ou não. Todos esses tells podem ser decisivos na hora de dar o call na aposta.

Lembre-se que não é possível acertar em todas as situações de blefe

Saber conviver em situações de acerto e erro na leitura de um blefe faz parte do poker. Se estressar demais com um erro que ocasionou o bom blefe adversário pode levar ao tilt e isso é uma das piores reações possíveis.

Como explícito anteriormente, a arte de blefar ou antecipar uma mentira nas mesas não é uma ciência exata. Entretanto, executar as melhores técnicas certamente vão elevar o seu jogo a um novo patamar.

Compartilhe.

Comentários estão fechados.