Quem está iniciando no poker talvez não tenha a noção do quanto o uso da matemática é importante no esporte da mente. Isso não significa dizer que é preciso ser um expert com os números para ter sucesso na modalidade – afinal, ainda trata-se de um jogo de habilidades mentais em que a concentração, a noção de posicionamento e a tomada de decisões ainda são cruciais. Porém, ter uma boa noção de alguns conceitos matemáticos é muito útil nas mesas.

Existem diversos usos da matemática em uma partida de poker, mas um dos mais comuns – que deve ser de conhecimento de todo jogador que almeja uma carreira profissional de sucesso no longo prazo – é o cálculo das chamadas pot odds. Em linhas gerais, essa ferramenta exige a comparação das chances do pote com as chances das suas cartas, especialmente em situação de straigh draw ou flush draw no flop.

Essa é uma boa base para servir de suporte na hora de pagar ou não uma aposta, embora outros fatores devam ser levados em consideração, como o uso do blefe, por exemplo. Porém, utilizar as pot odds é importante para diminuir perdas ao longo do caminho em mãos que não deveriam ter sido cobertas.

Calculando Pot odds pelo método Ratio

Um dos métodos mais comum de cálculo das pot odds é o ratio. Dessa forma, calcula-se a probabilidade do pote após um aumento e compara-se com a probabilidade da sua própria mão, considerando os outs. Simples? Talvez um exemplo facilite as coisas.

Supondo que você está segurando Q, e o flop venha com . Nesta situação, seu adversário aposta $30 em um pote que já era de $70, totalizando $100 como tamanho total do pote.

Para calcular as poker odds, o primeiro passo é definir as chances de sua própria mão. Neste caso em questão, você precisa de uma carta para definir o flush na próxima mão. Ou seja, são 9 outs dentre as 47 cartas restantes (incluindo também aquelas seguradas pelos adversários, que não são do seu conhecimento).

Em outras palavras, são 9 cartas que te favorecem para 38 que não te favorecem, o que deixa com as chances de 38:9, cerca de 4,2:1.

Como este método exige a comparação com as chances do pote, você precisa calcular também as odds levando em consideração os potenciais ganhos na mesa. Neste exemplo, você deve pagar $30 para levar um pote de $100, o que te deixa com as odds de 100:30, ou seja, 3,3:1.

Dessa forma, o jogador tem uma probabilidade de aproximadamente 4:1 para que seu flush se concretize contra 3:1 do pote, o que quer dizer que as chances do flush draw não são tão favoráveis em comparação aos ganhos potenciais do pote. Traduzindo de maneira simplista, neste caso, não vale a pena pagar o preço de $30 para arriscar um flush no turn, o que quer dizer que a jogada mais indicada é dar fold.

Se por acaso as pot odds fossem menores do que 4:1, a escolha mais correta seria pagar a aposta. Vamos supor que o adversário tivesse apostado apenas $10, aumentando o pote para $80. Neste caso, as odds seriam de 80:10, ou 8:1, ou seja, mais vantajosas para as cartas, o que significa dizer que valeria a pena pagar, pois o custo é menor que o risco.

Pot odds pelo método de porcentagem

Calcular as odds no formato ratio pode ser pouco intuitivo, especialmente para o público brasileiro. Porém, também é possível calcular as pot odds pelo método de porcentagem. Basta fazer a conversão das odds para um número porcentual.

De uma forma simplificada, para converter uma odd em porcentagem, basta somar os dois números da fração e depois dividir 1 pelo resultado desta soma e multiplicar por 100. Usando o exemplo anterior, uma chance de 4:1 significa 1 ÷ (4+1) = 0,2 x 100 = 20%.

Também usando o primeiro exemplo, e fazendo a mesma operação anterior, uma odd de 3:1 significa 25%. Ou seja, é preciso cobrir 25% do pote para uma mão que te dá 20% de chances de flush no turn. Logo, o fold é a melhor opção. O raciocínio é o mesmo do anterior, apenas usando em termos percentuais.

Da mesma forma, se as pot odds fossem de 8:1, a conversão para números percentuais indica 11%, que é menor que os 25% de chance do flush. Neste caso, a opção mais correta seria o call.

Em linhas gerais, deve-se optar pelo call sempre que a probabilidade das suas cartas for maior que as chances do pote. Porém, é importante lembrar que esse é um cálculo válido apenas de uma rodada para outra, seja do flop para o turn ou do turn para o river. Isso porque pode haver outras rodadas de apostas no turn que alteram as bases de cálculo.

A boa notícia para quem não está familiarizado com cálculos, sobretudo no “calor do momento” de uma partida de poker, é que existem várias ferramentas que trazem as odds de forma automática em tabelas, e não é demérito nenhum utilizá-las para otimizar o seu jogo. No entanto, ter facilidade com a matemática é, sem dúvidas, um enorme diferencial para um jogador profissional de poker, e o cálculo das pot odds é apenas um de vários exemplos.

Compartilhe.

Comentários estão fechados.