Poucos jogadores de poker profissional nas últimas décadas possuem a consistência e os resultados do bielorrusso Mikita Badziakouski (ou Nikita Bodyakovskiy, como seu nome também pode ser pronunciado), um dos embaixadores da equipe partypoker. Ao longo de uma década de carreira, o jogador colecionou feitos e façanhas no esporte da mente, dos quais listamos os principais.

Nascido no dia 6 de fevereiro de 1992, Mikita foi um grande jogador de xadrez em sua infância, mas logo migrou para os jogos de cartas e chegou ao poker. Ele começou sua trajetória no circuito profissional de torneios ao vivo em 2010, conseguindo bons resultados no Russian Poker Tour.

De lá pra cá, o bielorrusso conseguiu mais de 70 ITM finishes, ou seja, saiu com alguma premiação em dinheiro em boa parte dos torneios que disputou. O montante total acumulado ao longo de uma década no poker profissional é impressionante: mais de US$ 28,4 milhões, superando grandes nomes do esporte com apenas 28 anos.

O enorme sucesso o trouxe para o seleto time de jogadores do partypoker, equipe que Mikita integra desde o início de 2019, um ano após ter a temporada mais prolífica de sua carreira, com mais de US$ 14 milhões.

Top 13 do mundo em premiação

De longe, ele é o jogador mais premiado de seu país. Para se ter uma ideia, o segundo colocado na lista, Ihar Soika (que já foi campeão do European Poker Tour), tem uma premiação total de US$ 3,4 milhões. Ou seja, Mikita ganhou oito vezes mais dinheiro que seu principal adversário no poker profissional da Bielorrúsia (considerando apenas os campeonatos ao vivo).

Dizer que Badziakouski é o maior da história de seu país, no entanto, não dá a dimensão do tamanho de sua trajetória no poker. Vale ressaltar que ele é o 13º jogador mais premiado em todos os tempos no esporte da mente e está a menos de US$ 2 milhões de alcançar o top 10 da lista. Entre os 20 maiores, ele é o segundo mais novo. Em outros palavras: o bielorrusso já foi mais premiado que muitos competidores que já eram profissionais quando ele nasceu.

Considerando apenas jogadores do continente europeu, Mikita é o terceiro maior da história em prêmios, ficando atrás somente do britânico Stephen Childwick (US$ 34,3 milhões) e do alemão Fedor Holtz (US$ 32,5 milhões).

Principais conquistas

O primeiro título de Mikita Badziakouski no circuito ao vivo veio em 2017, com a conquista do Aussie Millions Poker Championship, em Melborune (Austrália). Jogando o Shot Clock Six Max, o bielorrusso bateu o inglês Charlie Carrel no heads-up e faturou uma premiação total de US$ 133 mil.

A partir daí, foram mais 12 títulos no currículo do grinder, incluindo uma conquista no Super High Roller do EPT Barcelona 2018. No Partypoker MILLIONS, um dos principais torneios do circuito partypoker Live, Mikita também já teve sucesso, levando pra casa o troféu do Super High Roller Series em Sochi (Rússia), em março deste ano, além da generosa quantia de US$ 765 mil.

Mais conhecido por sua participação em torneios high stakes, Mikita Badziakouski obteve as maiores premiações da carreira jogando o Triton Poker Super High Roller Series. A principal performance financeira veio em 2018, em Jeju (Coreia do Sul), quando ele venceu o Main Event e faturou nada menos que US$ 5 milhões, quantia que está entre as maiores de todos os tempos de qualquer jogador.

Além do título na Coreia, Mikita levou o primeiro lugar do Triton em outras duas oportunidades: as duas foram na cidade montenegrina de Budva, em 2018 e 2019. Também acumula outras premiações em mesas finais, o que eleva sua Prize Money total no circuito Triton para a casa dos oito dígitos de dólares.

“Rei” do Short Deck

Não é apenas no Texas Hold’em que Mikita tem sucesso no poker. Ele também é um dos principais entusiastas do Short Deck, modalidade que cresce cada vez mais entre os profissionais por sua dinâmica de jogo bastante atrativa.

Em 2018, o bielorrusso ganhou o título de “Rei” do Short Deck ao ser campeão do King’s Short Deck Championship, um dos eventos do World Series of Poker Europe, disputado em Rozvadov (República Tcheca). Mikita bateu o malaio Seng Leow no heads-up e ficou com o prêmio de cerca de US$ 246 mil.

Recentemente, ele bateu na trave e quase faturou seu primeiro bracelete do WSOP no Short Deck, perdendo a decisão da versão online do torneio para o norte-americano Lev Gottlieb. Badziakouski conseguiu cravar dois pares (K e Q), mas não contava com o straight do adversário.

Considerando apenas torneios Short Deck, Mikita já faturou pouco mais de US$ 3 milhões, sendo o 11º mais premiado da história na modalidade. Ele é um de cinco jogadores a integrarem o top 15 tanto no ranking histórico de prêmios do Short Deck quanto no geral (os outros quatro são: Jason Koon, Phil Ivey, Cary Katz e Justin Bonomo).

Com apenas 28 anos de idade, Mikita Badziakouski ainda tem toda uma carreira pela frente e, ao que tudo indica, os feitos do jogador da equipe partypoker tendem a aumentar. Não se surpreenda se ele alcançar o topo entre os mais premiados da história do esporte da mente dentro de alguns anos…

Compartilhe.

Comentários estão fechados.