Foto: Arquivo/partypoker

Em qualquer torneio ou partida de poker, um dos momentos de maior adrenalina na mesa é, sem dúvidas, o all-in. Afinal, é uma situação que não apenas envolve grandes potes, mas pode custar a eliminação de um ou mais concorrentes na disputa.

Saber o momento certo para apostar todas as fichas no esporte da mente é muito importante para quem quer chegar à elite do poker (isso não pode ser feito de forma aleatória e exige bastante cuidado por parte dos jogadores), mas isso é assunto para um outro texto. Aqui, vamos relembrar alguns dos all-ins mais marcantes dos últimos anos em torneio ao vivo – incluindo uma virada improvável e também uma situação de blefe.

Confira abaixo quatro casos emblemáticos de all-in e se inspire na hora de chamar um “tudo ou nada” em sua partida de poker online ou naquele bom e velho poker com os amigos na garagem!

All-In triplo no Main Event do WSOP 2018

A mesa final do Main Event do World Series of Poker ficou marcada por uma mão sensacional que envolveu um múltiplo all-in. Os jogadores em questão foram Nick Manion, com [Ah}, Antoine Labat, com , e Yueqi Zhu, também com . É difícil imaginar um desfecho diferente de all-in com mãos tão fortes em jogo.

Ainda no pré-flop, Zhu chamou all-in com 40 big blinds no stack. Manion imediatamente deu re-raise all-in, forçando Labat a seguir pelo mesmo caminho. As chances de Manion eram de 96%, afinal, nenhum de seus adversários faria mais que um par. A chance de Labat era conseguir um flush de ouros ou paus.

O flop deu uma pequena esperança ao francês ao abrir , aumentando suas chances para 5%, mas um no turn eliminou qualquer chance e garantiu a vitória para Manion. O norte-americano assumiu a liderança das fichas, enquanto Zhu foi eliminado e Labat viu seu stack diminuir drasticamente.

Gran Final Millonaria 2019

Outra situação de all-in triplo aconteceu na Gran Final Millonaria, tradicional evento do WSOP International Circuit, em Punta del Este, no Uruguai. Porém, desta vez, aconteceu na rodada decisiva da competição.

Jogando no button, o argentino Christian Sare chamou all-in com . O small blind Matías Scaffo acabou cobrindo com , enquanto o uruguaio César Sanguinetti fez o mesmo com , na expectativa de um straight ou flush.

Porém, o que se viu no flop foi , dando a Sare um par e aumentando ainda mais suas chances. O turn com e river com garantiram o triunfo do argentino em uma situação bem-sucedida de all-in. Sare ficou com o título e levou pra casa US$ 450 mil, além do cobiçado bracelete do WSOPC.

Holz x Salomon x Byron no WSOP 2018

Uma das mãos mais eletrizantes dos últimos anos aconteceu no Big One for One Drop, um dos eventos do World Series of Poker 2018. Tudo começou com Byron Kaverman, com poucas fichas, chamando all-in com . Com 50 BB, Fedor Holz cobriu a aposta com .

Foi então que Rick Salomon decidiu chamar raise all-in com . Porém, ele acabou acidentalmente (ou não) mostrando seu ás aos demais competidores. Holz não se intimidou e também cobriu o all-in do adversário.

O flop abriu com , dando dois pares a Salomon e colocando suas chances em 84% àquela altura. O turn veio com , dando a Holz uma abertura para straight e aumentando sua probabilidade de vitória. No entanto, Salomon continuava com 71%. Porém, tudo mudou no river: um deu a trinca a Holz e uma improvável vitória, além de um duplo nocaute, já que Salomon e Byron acabaram eliminados da competição, sem fichas.

All-in com blefe no partypoker MILLIONS

Um all-in, por si só, já é uma ação que atrai todas as atenções em uma mesa de poker – imagine quando ele vem acompanhado de um bom blefe. Foi o que aconteceu no Main Event do partypoker MILLIONS Barcelona de 2018.

Uma das mãos foi disputada pelos britânicos Aymon Hata, com , e Jack Salter, com . A disputa seguiu sem muitas apostas até o river. A mesa, até então, tinha . Salter estava na frente com o par de valetes, mas última carta foi um , virando o jogo a favor de Hata.

Após um check do adversário, Hata resolveu apostar 4 milhões em fichas no river. Porém, Jack Salter não se intimidou e lançou all-in pra cima do rival, que acabou caindo na mentira e deu fold.

Compartilhe.

Comentários estão fechados.