O poker é um jogo que está em constante mutação. Desde os seus primórdios, com a versão moderna jogada a partir do século XIX, muitas variantes surgiram. Algumas se popularizaram e outras caíram no esquecimento do público geral.

Entre as diversificações do poker, uma das mais conhecidas é certamente o poker chinês. Disputado entre dois a quatro competidores, essa variante conta com regras bem específicas que tornam o jogo único.

Conhecendo as regras do poker chinês

O poker chinês é jogado com um baralho de 52 cartas e baseado no velho ranking de mãos. Logo de cara, há uma diferença enorme com a modalidade tradicional: os competidores recebem 13 cartas.

Além das 13 cartas que cada jogador ganha para jogar, não há cartas comunitárias numa mesa de poker chinês. Outra diferença gigante é o fato de que não há aposta, nem blefe e muito menos a possibilidade de pagar para ver a mão.

Então o que fazer com as 13 cartas em mãos? Você precisa montar três mãos diferentes com esse total: duas de cinco cartas e uma de três cartas.

Ao montar três mãos diferentes em fileiras distintas, o competidor primeiro precisa sempre fazer a mão mais fraca com as suas cartas. Essa primeira é realizada com apenas três cartas e fica no topo da pirâmide — chamada de mão de frente.

Depois, é necessário montar a mão do meio. Essa precisa ser necessariamente mais forte que a mão de frente e montada por cinco cartas.

Por último vem a mão de baixo, que é a de cinco cartas mais forte que o jogador pode montar com as suas 13 cartas ganhas. Consequentemente, essa precisa bater a mão do meio e a de frente.

De cima para baixo:

  • 1º mão: 3 cartas, é a mais fraca da combinação
  • 2ª mão: 5 cartas e precisa bater a mão de cima
  • 3ª mão: 5 cartas e precisa bater a mão de cima

Depois de estabelecer as suas três mãos diferentes, você precisa colocá-las viradas para frente na mesa. Ao realizar isto, as mãos de frente, meio e baixo são todas comparadas de acordo com suas respectivas hierarquias com os competidores ao lado.

Ou seja, a base do poker chinês é comparar suas mãos com as de outros jogadores. A real influência que um competidor pode ter nessa modalidade é o fato de saber organizar bem as suas cartas de acordo com os seus respectivos valores.

Para pontuar, ganha o jogador que levar a melhor nos confrontos diretos. Por exemplo, João ganhou a mão de frente contra Márcio. 1-0 para João. No entanto, na do meio, Márcio levou a melhor (1-1). No desempate, João venceu na mão de baixo (2-1).

Se João vencesse todas as três mãos (meio, frente e baixo), ele marcaria 3-0 e assim ganharia um ponto de bônus. Ele terminaria a rodada, portanto, com 4-0. Essa bonificação acontece quando todos os três duelos são vencidos.

Vence o jogador que somar o maior número de pontos. A linha final do jogo pode variar de acordo com o nível em que a partida é praticada. Em confrontos casuais, por exemplo, os competidores têm a liberdade de chegar a um acordo pré-partida em que o primeiro que chegar a 20 pontos é considerado campeão do determinado torneio.

Entre outras características, é bom entender que o poker chinês tradicional não tem a possibilidade de straights e flushes na mão de três cartas — nesse caso, apenas carta alta, pares e trincas.

Open-face, a variante mais conhecida do poker chinês

Em 2011, o poker chinês ganhou uma variação que se tornou muito popular nos últimos anos: o open-face. Como o próprio nome diz, essa variante do jogo é toda através das cartas viradas para cima, em que é preciso fazer a melhor combinação para ganhar.

Ao contrário do poker tradicional do Texas Hold’em, o open-face chinês é um jogo de informação completa em que os competidores têm acesso visual sobre tudo ao mesmo tempo.

A dinâmica das três mãos (duas de cinco cartas e uma de três) segue a mesma. No caso, uma das diferenças do open-face com o poker chinês tradicional está no recebimento das cartas.

No open-face, o jogo se inicia com cada competidor recebendo cinco cartas — lembrando que no poker chinês tradicional já são 13 logo de cara. Ao passar das rodadas, os jogadores ganham outras cartas até montarem as suas três fileiras. A hierarquia do ranking de mãos é a mesma.

Geralmente, no open-face, o valor das stakes é representado pelo valor do ponto. Ou seja, se um competidor cravou 16 pontos em uma rodada e cada um vale R$ 1, isso significa que ele venceu R$ 16.

No open-face chinês, um straight na mão de baixo vale 6 pontos. Já esse mesmo tipo de combinação na mão do meio vale 12 pontos — é sempre o dobro da pontuação da mão de baixo.

Essas características tornam essa variável bem interessante. Mais do que simplesmente montar a melhor mão nas três fileiras, é preciso ser inteligente e estratégico para encontrar a combinação perfeita e ao mesmo tempo balanceada.

No open-face, também é válido citar que o SCOOP é o mesmo que uma vitória com as mãos mais fortes nos três níveis. Quando o jogador consegue isso, ele automaticamente soma três pontos.
Na teoria, o poker chinês e suas variações podem parecer um pouco confusos. No entanto, bastam algumas aulas ou prática para entender perfeitamente como esse jogo é válido.

Compartilhe.

Comentários estão fechados.